Saiba Mais Sobre o Tremor Essencial

Todo mundo apresenta tremores em situações peculiares: um dia muito frio, um episódio de febre, nervosismo por uma apresentação importante, em momentos de cansaço muscular, etc. Agora, imagina manifestar um tremor constantemente, sempre que precisa utilizar as mãos, por exemplo. Essa é uma situação mais comum do que se imagina e pode configurar um problema que acomete 5 % da população brasileira, o tremor essencial.

O problema inicia-se geralmente na segunda ou terceira década de vida, o tremor é geralmente nos dois lados, relativamente simétrico e predomina nas mãos, eventualmente na cabeça e na voz. O quadro piora com o movimento do membro ou quando o paciente é observado, melhorando com o repouso do membro e cessando durante o sono.

Um detalhe interessante sobre o tremor essencial é que o paciente tende a melhorar com o consumo de doses leves a moderadas de álcool (isso ajuda no diagnóstico, mas não é, de forma alguma, recomendado como tratamento).  O tratamento é feito com medicamentos específicos e visa apenas o controle dos sintomas, uma vez que o problema é genético.

O medo número um de alguém que tem um tremor intenso é de ter, ou desenvolver, a doença de Parkinson (que é, pelo menos, 8 vezes mais rara que o tremor essencial).

CONHEÇA AS 5 PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE TREMOR ESSENCIAL E DOENÇA DE PARKINSON

1- O tremor essencial é um tremor de ação. Ocorre ou piora quando o paciente estende os braços e mantém os membros esticados. No Parkinson ocorre o contrário, o tremor é de repouso, ocorre ou piora quando o membro fica relaxado, melhorando com o movimento.

2- No tremor essencial o quadro é bilateral e geralmente simétrico. No Parkinson o quadro começa de um lado do corpo e acomete o outro lado durante a evolução clínica.

3- A história familiar de tremor é rara no Parkinson (cerca de 3%) e muito frequente no tremor essencial (até 50 %)

4- No tremor essencial o único problema é o tremor. Já no Parkinson, o paciente apresenta uma série de outros sintomas neurológicos como alteração de marcha, rigidez muscular, lentidão de movimentos, alteração de voz, etc.

5- O Parkinson é muito mais frequente em paciente acima de 60 anos, apesar de existir Parkinson de início anterior aos 40 anos de idade. Já o tremor essencial tem seu pico de incidência entre 20 e 30 anos de idade (apesar de ter casos que se iniciam após os 50, 60 anos).

Artigos relacionados: